O Cérebro do Bebê
O Cérebro do Bebê

À época do nascimento, todos os órgãos do bebê estão completamente desenvolvidos, mas menores do que os de um adulto. Exceto um deles - o cérebro.

O Cérebro se Constrói Sozinho

Você consegue imaginar um país onde cada casa tenha um telefone, mas apenas alguns deles tenham fios para se conectar? O sistema telefônico não funcionaria. Esta é a situação do cérebro de uma criança à época do nascimento.

Entre a sexta semana e o quinto mês de gravidez, o cérebro do bebê apresenta cerca de 100 bilhões de células. Algumas dessas células cerebrais são conectadas quando ele nasce, mas a maioria não é.

Ao longo dos primeiros cinco anos de vida (e depois disso em um ritmo menor), o cérebro da criança trabalha duro criando as conexões dessas células cerebrais.

Você já reparou no que acontece quando alguém anda sem parar, e fazendo sempre a mesma trajetória, na neve fofa ou por uma grama alta? Ela demarca um caminho. Algo similar acontece no desenvolvimento cerebral.

Cada vez que o bebê usa seus sentidos - visão, audição, olfato, tato e paladar -, uma conexão ou caminho é formado. Quando a criança é exposta a diferentes tipos de experiências e estas experiências são repetidas por diversas vezes, as conexões cerebrais tornam-se mais fortes. Estas conexões moldam a forma como a criança pensa, sente, se comporta e aprende.

Por volta dos três anos de idade, o cérebro possui mais conexões do que jamais precisará. Assim como aparamos as árvores para que as raízes cresçam ainda mais fortes, o cérebro se desfaz de conexões que são raramente utilizadas. Ele mantém apenas as conexões mais importantes.

Janelas de Oportunidade

Cientistas descobriram que há determinados períodos em que certas partes do cérebro podem aprender novas informações mais facilmente do que em outros. Eles chamam estes períodos de ‘Janelas de Oportunidade’. Algumas destas janelas se abrem e se fecham durante os primeiros anos de vida. Por exemplo, as conexões para visão precisam ser criadas nos primeiros três ou quatro meses. Se elas não forem formadas nesse período, se perdem para sempre. Isto significa que a criança nunca será capaz de enxergar.

Outras janelas podem permanecer abertas por mais tempo, mas o aprendizado é mais fácil em determinados períodos. Os cientistas chamam isto de ‘Período Sensível’. Por exemplo, os primeiros cinco anos são os melhores para o aprendizado da linguagem. Isto não significa que a criança aprenderá tudo sobre linguagem até os 5 anos. O aprendizado continua a acontecer ao longo da vida.

Embora leve entre 15 e 20 anos para o cérebro da criança crescer e se desenvolver completamente, há momentos que são mais propícios para se aprender determinadas habilidades.

Alimentando o Cérebro

Há várias maneiras de alimentar o cérebro de uma criança! Quando você fala ou lê para o bebê, brinca ou canta com ele, quando o toca e o nutre com alimentos saudáveis e amor, você está na verdade alimentando seu órgão mais central: o cérebro!

Fonte: Diane Trister Dodge and Cate Heroman, Building Your Baby´s Brain, Your Baby´s Brain - Teaching Strategies
Tradução: Cristiana Vairo
© 2010 Copyrigth educacuca, Todos os direitos reservados.
Tel.: (11) 2537-7214